//
você está lendo...
Direitos Humanos, Ecologia, Econômia, Podcast

A Copa é nossa?

Veja este artigo em áudio.

Discute-se agora a bendita (ou será maldita) lei da Copa.

Enquanto nossos “ilustres” líderes políticos e cambada a quatro, definem a venda de bebidas nos estádios durante a copa do mundo, que acontecerá em nossa soberana nação…

Aliás, queria sabe que raio de soberania é esta?

O governo se nega a dar satisfações a CIDH (Comissão Interamericana de Direitos Humanos) sobre o flagrante desrespeito aos direitos humanos no caso da AHE Belo Monte, afirmando que o Brasil é soberano. Mas para a copa do mundo, abre as pernas para a FIFA! Volto a perguntar que raio de soberania é esta? Parece que não há coerência nesta afirmação de soberania.

Mas por estes dias, comecei a entender um pouco, o tipo de soberania propalada pelo “governo” brasileiro. Aliás, estou pensando em fazer um curso de mandarim, pois do jeito que as coisas vão, com certeza, a China é aqui.

Para se construir as estruturas que serão usadas nos biliardários eventos, copa do mundo e olimpíadas, estão acontecendo aqui, os mesmos desmandos que aconteceram na China. Despejos ilegais e desrespeito aos direitos humanos. O que me leva a crer, que soberano não é o país, ou a nação, mas soberanos são nossos mandatários. Sim soberanos no sentido monárquico e medieval da coisa. Afinal eles mandam e fazem como querem. O que vale é a boa vida da nossa aristocracia da política e do capital.

Afinal de contas, o que é acabar com povos indígenas, ribeirinhos, quilombolas, caiçaras, pequenos produtores rurais, acabar com o pouco que nos resta de natureza, etc. Frente a toda grana que eles irão ganhar imediatamente?

Tudo em um imediatismo míope, que deseja matar a galinha dos ovos de ouro. Afinal de contas, os ovos além de ouro, são de outro. O outro a que me refiro, é a nação brasileira, nós agora, nossos filhos e seu futuro. E vai além, estamos falando no futuro da humanidade, um futuro sem água, se ar, e sem comida.

Comida? Me lembra da reforma do código florestal.

Abrimos de vez as fronteiras para acabar com nossas reservas florestais, em nome de uma agroindústria faminta, mas com fome é de dinheiro. Uma indústria que tira a comida do pobre, para dar veneno ao rico. Comida que é bom, nada.

Nada? Ops voltamos aos nossos governantes. Cuja autoridade, só vem da força, igualzinho aos reis e rainhas, dos áureos tempo medievais. Pois na verdade, não representam mais nada.

Sim, tenho certeza que deve haver uma meia dúzia de pessoas, que realmente merecem nosso respeito na política. Mas estas instituições estão tão desgastadas, que fica difícil levar qualquer um a sério.

Sério, para a queda da bastilha não haviam ainda o Facebook, nem o Twitter.

Cara elite brasileira, os gritos estão pelo mundo todo, vão acordar lutar pela vida, ou continuar a decretar a morte para continuarem a ganhar seus trocados?

Anúncios

Sobre Paulo Sanda

Abençoado com uma linda e querida esposa e filhos maravilhosos (hehe que pai não diz isto). Teólogo em formação, sempre pensando, humanista, e sócio-ambientalista. Membro fundador da ONG RUAH http://www.gaiacasacomum.blogspot.com. Pescador, que não tem nenhum tempo para exercer seu hobby, postulante da IEAB. Articulista do portal Ecodebate. Palestrante, ex-profissional da área de tecnologia. Adepto do GNU. E...?

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 374 outros seguidores

Cassetadas no Twitter

Acessos

  • 2,526 hits
%d blogueiros gostam disto: